O Cotidiano De Marina Silva Nas Eleições Presidenciais De 2014 Em Consonância Às Narrativas Midiáticas

João Paulo Hergesel

Resumo


Talvez não seja adequado categorizar este trabalho como um artigo científico. Provavelmente, ensaio acadêmico venha a ser o gênero que melhor o representa, devido à popularização do tema e à linguagem nada engessada. Não obstante, é imprescindível considerá-lo uma contribuição à área de Comunicação e Cultura, visto que estuda um fenômeno sociocultural com a companhia narratológica de Benjamin Abdala Junior, Carl Jung, Joseph Campbell, Roland Barthes, Tzvetan Todorov e Vera França. O questionamento se faz em interrogativa direta: como Marina Silva tornou-se um mito brasileiro? O objetivo é objetivo: interpretar à luz das teorias das narrativas midiáticas como se forma o personagem mítico de uma candidata à Presidência da República. A metodologia é uma experiência metodológica: a verificação de possíveis encaixes do cotidiano de Marina Silva nessas teorias. E o resultado não é conclusivo: é inviável imaginar os próximos capítulos da história de vida política da referida ambientalista; entretanto, houve um esforço para se chegar ao ponto temporal pré-estabelecido dessa narrativa biográfica.

Palavras-chave


Comunicação; Literatura; Narrativas midiáticas; Narrativas pessoais; Estilística

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN 2238-3948

Faculdade de Tecnologia de Bauru