TRANSTORNO DE ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO E O RH: UM ESTUDO COM MAQUINISTAS DE UMA EMPRESA FERROVIÁRIA

Itamar Mendes, Thamires Silva, Janaína Paro, Valdite Fuga

Resumo


RESUMO: O presente artigo tem como objetivo fazer um estudo sobre o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) no ambiente de trabalho, mais precisamente, um estudo com maquinistas de uma empresa ferroviária da região metropolitana de São Paulo, que se envolveram em atropelamentos. Para tanto, a análise é fundamentada em estudos teóricos sobre TEPT citados por Knapp (2008), França (2014), Justo (2011) entre outros. Quanto aos processos metodológicos foi realizada uma pesquisa de campo para analisar o suporte oferecido pelo departamento de recursos humanos (RH) em casos de TEPT. As informações foram coletadas por meio de um questionário respondido por maquinistas que já se envolveram, pelo menos uma vez, em algum atropelamento em via férrea. As respostas obtidas permitiram abordar os dados qualitativamente e, assim, responder ao problema do estudo. Os resultados mostraram que o suporte oferecido atualmente pelo departamento de RH desta empresa em casos de TEPT, encontra-se defasado. Daí a pertinência deste estudo que chama a atenção para a problemática enfrentada por esses colaboradores, diante da ineficiência da atual assistência que eles recebem no momento dos atropelamentos.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN 2238-3948

Faculdade de Tecnologia de Bauru