METODOLOGIAS ATIVAS E O USO DE SIMULADORES PARA A FORMAÇÃO TÉCNICA EM ELETRÔNICA

Sandra Valéria Walchhutter, Arcy Pires Piagetti Jr, Elvira Aparecida Simões de Araujo

Resumo


Este artigo discorre sobre simuladores como metodologias ativas e possiblidades para a formação técnica no contexto da Reforma do Ensino Médio, pois se entende que competências profissionais resultantes de conhecimentos significativos capacitam substancialmente os aprendizes para o mercado de trabalho. A partir dessa premissa, o   é proporcionar reflexão a respeito do uso de softwares de simulação, tendo em vista a instrução técnica de eletrônica. Para alcançar tal finalidade, o método empregado envolveu pesquisa de natureza qualitativa e estudo bibliográfico sobre metodologia ativa e simuladores, além de consulta documental à lei de Reforma do Ensino Médio. Em consonância como essa proposta de investigação, foi possível concluir que no processo de edificação do saber, os simuladores, como metodologias ativas, propiciam autonomia, interdisciplinaridade, motivação e interação do educando com o experimento, além de prezar pela integridade física do aprendiz e minimizar custos com insumos para laboratórios físicos.


Palavras-chave


Educação; Simuladores; Eletrônica

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN 2238-3948

Faculdade de Tecnologia de Bauru