UMA ANÁLISE SOBRE A NOVA TECNOLOGIA CRIPTOGRAFADA: BITCOIN

Rubens Teixeira Silva

Resumo


O objetivo do presente trabalho é analisar a tecnologia existente na moeda bitcoin, sua aceitação no mercado brasileiro, a regularização, a sustentabilidade e os rumores existentes do impacto desta tecnologia na política monetária. Desde o início de 2009, é comprovado o avanço de usuários da tecnologia criptografada. O fato das moedas eletrônicas não estarem sob a fiscalização de nenhum país pode ser um fator perturbador para alguns governos, como a China, Russia e EUA, que têm demonstrado o interesse em ter sua própria moeda eletrônica. No Brasil, existe um projeto de lei para a regularização da moeda eletrônica, que ficará sob a fiscalização do Banco Central (BACEN). Entretanto, ainda não há definição de uma política monetária que envolva a utilização desta moeda. Apesar das especulações acerca da permanência da moeda no mercado mundial, esta demonstra grande crescimento e rentabilidade, alcançando valores de US$ 481,85 (Quatrocentos e oitenta e um dólares e oitenta e cinco centavos), em setembro de 2014 até US$ 4.817,89 (Quatro mil, oitocentos e dezessete dólares e oitenta e nove centavos), em outubro de 2017. Este estudo reuniu informações tratadas por meio do método qualitativo e quantitativo, com a utilização de uma pesquisa bibliográfica em livros e artigos de periódicos. Os resultados obtidos revelaram a sustentabilidade da moeda, demonstrando que ela pode suportar projetos de longo prazo, que para o futuro, os governos definam uma política monetária que possa incluir a utilização dos bitcoins.


Palavras-chave


Bitcoin, moeda digital, tecnologia, token

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN 2238-3948

Faculdade de Tecnologia de Bauru